Caminhando pelas ruas de Petrópolis

Além das atrações visitáveis em Petrópolis, a Cidade Imperial é recheada de locais com muita história, mas infelizmente não abertos à visitação, no entanto você pode ver as edificações e viajar no tempo.

Planta da Vila Imperial de Petrópolis, planejada por Koeler, em 1846. Fonte: Realitas.
Vamos conhecer um pouco da história?

Em 1846, o Major Júlio Frederico Koeler apresentou o primeiro plano urbanístico da então Vila Imperial de Petrópolis, que já define uma forma tentacular, acompanhando o curso dos rios e córregos.

A Rua do Imperador, também já chamada de  Avenida de XV de Novembro, era a principal da cidade, foi  traçada em uma só reta, estendendo-se pelo vale do Rio Quintandinha. Koeler mudou o velho estilo colonial de construir as casas de fundos para os rios que eram usados como esgoto, passando então para aproveitar os cursos d'água, para traçar pelas suas margens as avenidas e as ruas que davam acessos aos bairros. Vale lembrar que haviam algumas regras na urbanização da cidade, como: as fachadas deveriam ser aprovadas antes da construção e a obrigação do plantio de árvores nas calçadas e praças.

Mapa atual do Centro de Petrópolis. Imagem de Satélite. Fonte: Google Earth. Data das imagens 18/09/2015.
Em homenagem a Koeler, em Petrópolis existe próximo à Catedral de São Pedro de Alcântara (Rua São Pedro Alcântara), um monumento com sua estátua no topo e seus restos mortais na base.

Catedral de São Pedro Alcântara ao fundo
Monumento à Julio Koeler. Janeiro/2016.
Saindo à esquerda da Catedral, o visitante passa pela Rua da Imperatriz, que abriga o Museu Imperial, com seus belos jardins; a Praça Visconde de Mauá, com chafariz com uma estátua de uma águia com uma cobra sem seu bico, fazendo com que também seja conhecida como Praça da Águia, de frente à Câmara dos Vereadores da cidade, dentro do Palácio Amarelo (aberto à visitação de terça a domingo); além de várias residências de ilustres moradores, que podem ser conhecidas nas placas exibidas em seus muros, fazendo assim que a história se mantenha viva.

Palácio Amarelo e a Praça da Águia, na Rua da Imperatriz de Petrópolis. Fonte: Wikipedia.
Chegando na Rua do Imperador, o visitante depara com o Obelisco de Petrópolis, inaugurado em 1957, em homenagem ao primeiro centenário da elevação de Petrópolis à categoria de cidade. Por ali é possível comprar artesanato da cidade. A Rua do Imperador é onde está concentrada o comércio da cidade. Quem está com foco em compras, é indicado seguir até a Rua Marechal Deodoro e subi-la até a Rua Teresa, que concentra várias lojas de roupas e jeans a preços bem atraentes.

O Obelisco de Petrópolis na Rua do Imperador. Fonte: Wikipedia.
Quem quer apenas passear, é interessante seguir pela Rua Dr. Nelson de Sá Earp, chegando então na Praça da Liberdade, onde há um centro de informações turísticas. Por este caminho, passa-se pelo restaurante Massas Luigi, que já visitei e super indico sua refeição ali.


Universidade Católica de Petrópolis, com o Relógio das Flores a sua frente, vistos da Praça da Liberdade. Janeiro/2016.
Virando à esquerda, pela Rua Monsenhor Bacelar, existe o Museu de Cera de Petrópolis; a Universidade Católica de Petrópolis com o Relógio das Flores à sua frente. Dali, você pode ir conhecer a Casa do Encantado, antiga residência de verão de Santos Dumont.

Ainda próxima à Praça da Liberdade, existe a Praça 14 Bis, que abriga uma réplica do avião de Santos Dumont.

Praça 14 Bis. Janeiro/2016.
Pela Avenida Koeler, mais construções históricas podem ser avistadas, como o Palácio Rio Negro, que era usado como residência oficial de verão dos presidentes da República; o Palácio Sérgio Fadel, que foi residência do Barão do Catete e hoje funciona a prefeitura da cidade; e a Casa de Princesa Isabel.

Palácio Rio Negro. Janeiro/2016

Palácio Sérgio Fadel. Janeiro/2016.

Casa da Princesa Isabel. Naquelas escadas que foi tirada a última foto da Família Imperial no Brasil. Janeiro/2016.

Placa explicativa sobre a Casa da Princesa. Placas assim são espalhadas por toda a cidade, preservando a memória local. Janeiro/2016.
Para quem gosta de Cerveja, vale a pena caminhar um pouco mais até a Rua Padre Siqueira e ir visitar a Cervejaria Bohemia e depois apreciar o Palácio de Cristal.

Você pode apreciar as ruas de Petrópolis a pé ou usando as Vitórias (carruagens que ficam perto do Museu Imperial). De carro você não conseguirá apreciar as casas e vai ter dificuldades em estacioná-lo.


Fontes: Petrópolis, A História de Petrópolis,

Nenhum comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Reserve seu hotel

Booking
Zarpo

Seguros de viagem

World Nomads Seguros de Viagem
Mondial Seguros
Corretora Real Seguro de Viagens

Aluguel de carro

Trem na Europa