Estrada Real - Caminho dos Diamantes - Diamantina

Finalmente!! Diamantina!! Ponto final de nossa empreitada pelo Caminho dos Diamantes da Estrada Real, o ponto mais longe desde nossa casa, uma das cidades históricas mais famosas de Minas Gerais. Mas o que tem para fazer em Diamantina? Vale a pena encarar a Estrada (de terra ou asfalto) para chegar até lá?

Rua Direita, Diamantina, Minas Gerais, Caminho dos Diamantes, Estrada Real
Rua Direita, Diamantina, Minas Gerais. Agosto/2016

Quer saber tudo sobre Diamantina? Então vem com a gente que lhe conto.


Um pouco sobre Diamantina

A bela região de Diamantina, encrustada na Serra dos Cristais banhado pelo Rio Jequitinhonha, era ocupada pelos índios "macro-jê", e no Século XVI chegaram os primeiros colonizadores portugueses. O Arraial do Tejuco foi fundado em 1713 com a construção de uma pequena capela que homenageava Santo Antônio, sendo distrito de Serro Frio (hoje Serro). A cidade teve grande interesse quando descobriram diamantes em 1729 e já no final do Século XVIII o Arraial do Tejuco era a terceira maior povoação da Capitania Geral da Minas, apenas atrás da capital Vila Rica (hoje Ouro Preto) e de São João Del Rey. Apenas em 1831 o Arraial emancipou-se de Serro, passando a se chamar Diamantina, em homenagem aos diamantes encontrados ali.

A cidade ficou famosa por causa de Chica da Silva, a escrava alforriada que era esposa do homem mais rico do Brasil no Período Colonial: João Fernandes de Oliveira. 

Em 1938, Diamantina recebeu o título de "patrimônio histórico nacional" do IPHAN e em 1999 foi elevada à categoria de "patrimônio da humanidade" pela ONU. Hoje, Diamantina tem quase 48 mil habitantes.

Quer conhecer Diamantina colonial? Leia o livro Minha vida de menina, de Helena Morley, que se passa na cidade, tendo sido escrito em 1942, contado o cotidiano de adolescentes em Diamantina entre 1893 e 1895.

Se você está procurando hospedagem para sua viagem não deixe de conferir a seleção que o Booking traz pra você.


O que tem para fazer em Diamantina?

Diamantina por ser uma cidade histórica tem várias atrações voltadas para o período do Brasil Colônia, mas também é destino para aqueles que amam o ecoturismo e o turismo de aventura, pois a região é linda e vale a pena ser explorada. 

Bora conhecer as atrações de Diamantina?
  1. Parque Estadual do Biribiri, a 13 km de Diamantina (estrada de terra), criado em 1998, com uma área de 17 hectares, com duas lindas Cachoeiras (Cristais e Sentinela), dois poços (da Água Limpa e do Estudante), o Caminho dos Escravos e Trilha das Cachoeiras. Além de ter uma sede, que eram casas de trabalhadores numa fábrica de tecidos que havia ali no Século XVIII, a Vila de Biribiri é fofa e rende lindas fotos, e é tombada pelo IEPHA; ali tem 3 restaurantes para almoço e 1 local para hospedagem. Acesso gratuito. Aberto diariamente, das 9h às 18h.
    Parque Biribiri, Vila do Biribiri, Diamantina, Minas Gerais, Caminho dos Diamantes, Estrada Real
    Vila de Biriribi, Diamantina, Minas Gerais. Agosto/2016.
  2. Casa da Glória, construção do Século XVIII, nomeada assim em homenagem à sua antiga dona Josefa Maria da Glória, e já pertenceu ao Estado, à Igreja (que construiu o Passadiço da Glória para ligar a Casa ao outro prédio do lado da rua), a pesquisadores alemães (que transformaram a casa no Instituto Eschwege) e hoje pertence a Universidade Federal de Minas Gerais, que ministra ali aulas de Geologia e faz pesquisas na Serra do Espinhaço (uhuuuuuuuuuu, ops, desliga a geóloga!!).  Aberto todos os dias, das 8h ás 12h e das 14h às 18h. Taxa de visitação: R$1,00
    Passadiço da Glória, Casa da Glória, UFMG, Diamantina, Caminho dos Diamantes, Estrada Real
    Passadiço da Glória. Agosto/2016.
  3. Casa de JK, pequeno museu montado na casa onde o ex-presidente Juscelino Kubistschek viveu sua infância. De Segunda à Sábado, das 8h às 17h, e Domingo das 8h às 13h.
  4. Mercado Municipal dos Tropeiros (Centro Cultural David Ribeiro), pertenceu a um tenente, que construiu um prédio para sua moradia e ao lado um rancho destinado para o comércio de tropeiros. Hoje o local onde às sextas (noite) e sábados acontece feira de artesanato e comidas típicas.
  5. Museu do Diamante, funciona num casarão de 1749, com acervo de peças dos Séculos XVII e XIX. Funciona de Terça a Sábado, das 10h às 17h e Domingos e feriados, das 9h às 13h. 
  6. Museu Daniel Luiz do Nascimento, abriga uma maquete do garimpo e ferramentos usadas pelos garimpeiros, além de representações de festas da cidade. Funciona dentro da Pousada Relíquias do Tempo, com entrada gratuita. 
  7. Museu Tipografia do Pão de Santo Antônio, inaugurado em 2015, é o único do gênero do Brasil, e funciona na antiga gráfica da Associação do Pão de Santo Antônio, abrigando 80 anos da memória da topografica e da atividade jornalística de Minas Gerais e do país. Funciona de Quarta a Domingo, das 10h às 13h e das 14h às 18h.
  8. Teatro Santa Izabel, construído em 1841, tendo sido restaurado em 2010.
  9. Casa da Chica da Silva, belo solário do Século XVIII, que foi residência de Chica da Silva e hoje abriga a sede do IPHAN. 
  10. Antiga Casa da Intendência, construção do Século XVIII e funcionava como Sede da Intendência dos Diamantes e passou a servir como escola no Século XIX.
  11. Casa do Muxarabiê, erguida no Século XVIII, com sacadas de treliças, que permitem que os moradores observem o movimento da rua, sem serem vistos. Hoje funciona ali a Biblioteca Pública Antônio Torres.
    Cachoeira dos Cristais, Parque Biribiri, Vila do Biribiri, Diamantina, Minas Gerais, Caminho dos Diamantes, Estrada Real
    Cachoeira dos Cristais. Biribiri, Diamantina. Agosto/2016.
  12. Casarão do Fórum, construção de metade do Século XVIII.
  13. Antiga Estação Ferroviária de Diamantina, que pertencia a Estrada de Ferro Central do Brasil, ligando Diamantina a Corinto, Curvelo, Belo Horizonte e ao litoral, inaugurada em 1914 e que funcionou até 1970. Hoje é ocupado pelo Corpo de Bombeiros da cidade.
  14. Catedral Metropolitana de Santo Antônio da Sé, de 1938, fois construída em substituição à Igreja de Santo Antônio do Tijuco (construída em 1750 e demolida em 1932). Horário de visitação: Segunda a Domingo, das 8h às 18h. Missa aos domingos.
    Catedral Metropolitana de Santo Antônio da Sé, Diamantina, Minas Gerais, Caminho dos Diamantes, Estrada Real
    Catedral da Sé, Diamantina, Minas Gerais. Agosto/2016.
  15. Igreja de Nossa Senhora do Amparo, de 1776 em estilo barroco-rococó.
  16. Igreja de Nossa Senhora das Mercês, de 1778.
  17. Basílica Sagrado Coração de Jesus, de estilo neogótico, construído entre 1885 e 1890.
  18. Igreja de São Francisco de Assis, de 1775, em estilo rococó, combinando madeira e ouro; uma das torres é aberta a visitação.
  19. Igreja de Nossa Senhora do Carmo, de 1784, possui altar folheado a ouro e órgão com 549 tubos, além de ter a torre nos fundos da construção.
  20. Igreja de Nossa Senhora do Rosário, perto do Largo do Rosário (onde está a Cruz da Gameleira, chafarizes do Século XVIII), a igreja é de 1728, com fachada simples, e altar folheado a ouro.
  21. Igreja de Nosso Senhor do Bonfim dos Militares, de 1771.
  22. Capela Nossa Senhora do Luz, concluída em 1819, e foi promessa de uma portuguesa que se salvou do grande terremoto de Lisboa em 1755.
  23. Gruta do Salitre, paredões e fendas de até 80m de altura, que guarda um sítio arqueológico. O agendamento da visita é obrigatório (apesar de não ter um aviso sequer na entrada!) com o Instituto Biotrópicos
    Cachoeira do Sentinela, Parque Biribiri, Vila do Biribiri, Diamantina, Minas Gerais, Caminho dos Diamantes, Estrada Real
    Cachoeira do Sentinela, Biribiri, Diamantina. Agosto/2016.
  24. Cachoeiras do Distrito de Conselheiro Mata (Cachoeira das Fadas, das Andorinhas, do Triângulo, Poço das Sereias, dos Três Desejos, Telésforo, entre outras).
  25. Caminho dos Escravos, são quase 20km com trechos de calçamento feito por escravos no século XIX, ligando Diamantina ao Distrito de Mendanha, e que era usado para escoar os diamantes extraídos no Rio Jequitinhonha. Trilha Caminho dos Escravos no wikiloc aqui.
  26. Trilha verde da Maria Fumaça, que acompanha o antigo ramal ferroviário que ligava Diamantina a Corinto. Destinado a caminhantes, ciclistas e cavaleiros. Trilha Maria Fumaça no wikiloc aqui.
  27. Visita a garimpo, que deve ser feita com um guia, que leva o turista às margens do Rio Guinda, para "garimpar" nos moldes do Século XVIII. Agende com 38 3531 1577.
  28. Outros distritos de Diamantina, como Extração (curralinho), que ainda mantém o ar de interiorzão e tranquilidade.

Trilha da Linha Verde, Diamantina a Corinto.
Trajeto da Linha Verde. Fonte da Imagem: Prefeitura de Diamantina.



Festas em Diamantina

Diamantina é também famosas pelas suas festas:

  • Carnaval, com programação para todas as idades.
  • Diamantina Gourmet, que acontece em novembro, onde os restaurantes da cidade oferecem pratos ricos em sabores com receitas exclusivas para o Festival, utilizando ingredientes locais e/ou regionais.
  • Folia de Reis, no distrito Inhaí, existe há 150 anos e é bem tradicional no distrito.
  • Vesperatas, são concertos noturnos ao ar livre, que acontecem duas vezes por mês, entre os meses de Abril e Outubro, na Rua da Quitanda.



Se você estiver planejando alugar carro para suas férias, não se esqueça de cotar com a RentCars, nossa parceira de viagem.


Diamantina na Estrada Real

Diamantina é o ponto de chegada (ou de partida) do Caminho dos Diamantes, que liga a cidade até Ouro Preto, por onde era escoada a produção de diamantes e outros bens minerais na época do Brasil Colonial. 

Quem estiver interessado nos carimbos do Passaporte devem seguir para um dos pontos de carimbo abaixo. Se você tiver começando a aventura, pode pegar seu Passaporte (para começar a saga) ou seu Certificado (para aqueles que já concluíram) nos posts com o (*), ok? Se quiser saber mais sobre o que é o Passaporte e o Certificado da Estrada Real, leia o post Projeto E aí, Ferias! na Estrada Real.
  1. Receptivo Minas Gerais (*), na Rua da Quitanda, 22
  2. Museu do Diamante, na Rua Direita, 14
  3. Casa JK, na Praça Lobo de Mesquita, 266
  4. Pico do Itambé Hostel Diamantina (*), na Rua Professora Darcília Godoy, 99
  5. Centro de Atendimento ao Turista, na Praça Antônio Eulálio, 53
Certificado de conclusão do Caminho dos Diamantes da Estrada Real, Diamantina a Ouro Preto, Minas Gerais
Nossos certificados de conclusão do Caminho dos Diamantes da Estrada Real. Agosto/2016
Nós retiramos nosso último carimbo do Caminho dos Diamantes e o Certificado no Receptivo Minas Gerais. Nós até tentamos só pegar o carimbo na Casa JK, mas depois de chegar lá no alto do morro, a pé, e moça da recepção disse que tinha ordens de apenas dar o carimbo para aqueles que visitassem (consequentemente pagassem) o museu que ali existe. Argumentei falando que isso não aconteceu em nenhum dos outros pontos de coleta (e olha que fomos em TODOS do Caminho dos Diamantes e do Caminho Novo) e foram irredutíveis. Desisti e nem visitamos a Casa JK porque achei um absurdo!!!


Nossa experiência em Diamantina

Nós chegamos em Diamantina no Domingo a tarde, após a Vesperata. A cidade estava bem vazia, até demais para o meu gosto. Foi uma decepção logo de cara, pois o "grande hotel" que nós havíamos reservado, quando chegamos não era nada que estávamos imaginando, e um cadinho sombrio até (energia pesada, sei lá) e preferimos nem ficar ali e buscamos outro pela cidade, por telefone. Ok, ficou BEM mais caro, mas achamos que foi melhor. Depois veio a decepção, ficaríamos em Diamantina de Domingo a Quarta, quando partiríamos para Sabará, e descobrimos que na segunda tudo, mas tudo mesmo, fecha em Diamantina, inclusive restaurantes!!!!! Só encontramos um ou outro aberto. Pelo menos formos para Biribiri neste dia e foi show. Na terça ficamos pela cidade e na quarta partimos. Confesso que esperava mais, pois a cidade é tão famosa quanto Ouro Preto, mas não chega nem aos pés daquela cidade. Tem o seu charme, mas talvez os dois baques (de tudo fechado e do primeiro hotel) tenha dado uma primeira impressão ruim. No entanto confesso ainda que só a Vila de Biribiri já vale a ida até lá. Bem, não vou contar tudo neste post, né? Já tá grande demais!! Vou trazer o nosso roteiro pela cidade com a avaliação da pousada escolhida e dos lugares que visitamos nos próximos posts, não perca!! 


Não deixe de ver nosso vídeo em Biribiri.


Gostou desse post? Aproveite para salvar em seu Pinterest =D

Vila de Biribiri, Pinterest


E aí? Pretende ir para Diamantina? Já foi? Conta para gente e deixa a sua dica aqui, nos comentários =D

Leia mais: Prefeitura de Diamantina, Mineiros na Estrada, Museu Tipografia,

Nenhum comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Reserve seu hotel

Booking
Zarpo

Seguros de viagem

World Nomads Seguros de Viagem
Mondial Seguros
Corretora Real Seguro de Viagens

Passeios no seu destino

Viator

Aluguel de carro

Trem na Europa