Heidelberg - uma dica de bate e volta a partir de Frankfurt

Situada às margens do Rio Neckar, Heidelberg é uma grande cidade no sudoeste da Alemanha, que fica a 95km de Frankfurt, onde estávamos hospedadas. Heidelberg é conhecida pelo seu Centro Histórico e pelo belo Castelo de Heidelberg. Além disso abriga a universidade mais antiga da Alemanha, e que funciona até os dias de hoje: a Universidade de Heidelberg, aberta ainda no Século XIV.

Heidelberg, Alemanha
Heidelberg, vista do Königstuhl. Agosto/2017

Pela sua proximidade e facilidade para se chegar, basta pegar a A-5, a partir de Frankfurt, optamos em ir conhecer Heidelberg, juntamente com o Castelo de Frankenstein que fica no caminho entre as duas cidades.

A cidade foi fundada no Século XII, e também foi residência do Palatinado do Reno. Heidelberg foi permanentemente habitada desde o Período Neolítico. Ali também são encontrados vestígios de civilização celta, de cerca de 500 a.C, e dos romanos, que estiveram ali entre os Séculos I e III d.C, quando durante a "crise do terceiro século", os romanos foram expulsos pelos alamanos da região. A Heidelberg da época romana dista 2km a oeste de Altstadt, onde hoje está o distrito de Neuenheim.

Heidelberg foi uma das poucas cidades que permaneceram praticamente intactas durante a Segunda Guerra Mundial, preservando suas construções originais.

Vai dormir onde? Já conferiu a seleção do Booking?


Atrações de Heidelberg

Heidelberg é uma cidade bem antiga, com várias atrações para se conhecer. Vou listar as principais atrações da cidade, mas acredite: há muito mais para se ver na cidade, como a Universidade em si, o Studentenkarzer, Karlstor, entre outros. Para ver a lista completa, recomendo a visita ao site da cidade.

O Centro Histórico da cidade fica entre o Rio Neckar e Königstuhl, o que facilita bastante o turista a conhecer estas atrações da cidade, já que dá para conhecer o Centro e  o Castelo a pé, e em um dia. Claro, se você quiser explorar os outros cantos da cidade, vai precisar de pelo menos mais um ou dois dias.


Centro Histórico

O Altstadt, o núcleo atual da cidade, só foi ocupado durante a Idade Média devido os riscos de enchentes. É um dos distritos mais antigos e é reconhecido como patrimônio cultural mundial pela Unesco.

O Centro de Altstadt é a praça Marktplatz, com uma bela fonte em seu centro, cercada por restaurantes, lojinhas (Lindt para quem curte chocolate =D ) e a bela igreja Heiliggeistkirche, a Igreja do Espírito Santo.

Indo em direção ao funicular que dá acesso ao Castelo, passa-se pela praça Kornmarkt, onde há uma fonte e uma estátua de uma Madona do Kornmarkt, de 1718.

Kornmarkt e o castelo de Heidelberg
A Madona de 1718, na Kornmarkt, e o Castelo de Heidelberg ao fundo. Agosto/2017.


Castelo de Heidelberg

Na colina Königstuhl, a 70m de altitude em relação a cidade, o Castelo de Heidelberg é um complexo residencial, reunindo prédios com vários estilos e de idades diferentes, desde o gótico até o renascentista. Os primeiros registros do castelo são de 1225, mas acredita-se que a forma atual apenas foi finalizada no Século XVI. No entanto a Guerra dos Trinta Anos (1618-1648) e um conflito contra França em 1689, o Castelo teve sua estrutura destruída, permanecendo de pé apenas parte de seus prédios.

Castelo de Heidelberg
Gravura do Castelo de Heidelberg, em 1645. Fonte: Wikipedia
Castelo de Heidelberg
Interior do Castelo de Heidelberg. Agosto/2017.
Castelo de Heidelberg
Detalhe da porta da torre de entrada do Castelo. Já pensou nisso descendo rapidamente durante uma guerra? Que estrago isso deve fazer!! Agosto/2017.

O edifício mais antigo do complexo é o Ruprechtsbau, erguido pelo Eleitor Ruprecht III, que reinou entre 1398 e 1410, e também foi responsável pelo início das obras da Igreja do Espírito Santo.

O edificio Ottheinrichsbau, construído pelo Eleitor Otto Heinrich, possui 3 andares e em sua fachada é possível ver personagens do Antigo Testamento. Ali você irá visitar o Deutsches Apotheken-Museum, o Museu da Farmácia.

Castelo de Heidelberg
Edifício Ottheinrichsbau, Castelo de Heidelberg. Agosto/2017.
Outro edifício que merece destaque é o Friedrichsbau, erguido pelo Eleitor Friedrich IV, com fachada decorada com estátuas dos príncipes da dinastia Wittlesbach.

Castelo de Heidelberg
Edifício Friedrichsbau, Castelo de Heidelberg. Agosto/2017.

O edifício Englischerbau foi construído por Friedrich V para sua esposa Elisabeth Stuart, assim como o belo portão que orna os jardins do Castelo e que foi erguido em apenas uma noite como presente para sua esposa. Os Jardins são conhecidos também como Palatinus Hortus.

Hoje é possível visitar apenas os Jardins do Castelo; sua Adega, que abriga o maior barril de vinho do mundo - der Fassbau -, com 7m de largura, capacidade para mais de 220 mil litros de vinho e é protegido pela estátua de Perkeo, um anão, bobo da corte que diziam ser capaz de tomar 8L de vinho por dia; e o Museu da Farmácia.

Apotheke Museum, Heidelberg
Um dos ambientes do Museu da Farmácia. Heidelberg. Agosto/2017
der Faussbau, Perkeo, Heidelberg
der Fausbau. O maior barril de vinho do mundo! Heidelber. Agosto/2017.

O Castelo vem sendo restaurado até os dias de hoje, não afetando a visitação.

Para visitá-lo pode-se subir a colina a pé ou pelo funicular, ao custo de €7/pessoa. A visita guiada tem custo de €5.

Funicular, Königstuhl,Castelo de  Heidelberg
Funicular até o Castelo de Heidelberg. Agosto/2017

O palácio pode ser visitado diariamente, daa 8h às 18h (último ingresso às 17h30), fechado apenas no Natal e fechando mais cedo apenas na véspera de Natal e de Ano Novo. O Museu da Farmácia pode ser visitado das 10h às 17h30 (indo até 18h entre 01/04 a 31/10). As visitas guiadas acontecem em alemão ou inglês. Para ver os horários, clique aqui.

Site Oficial: Heidelberg Palace
Endereço: Heidelberg Palace, 69117 Heidelberg


Königstuhl

A colina onde fica o Castelo de Heidelberg oferece uma panorâmica fantástica da cidade. Para visitar o topo é possível fazê-lo de carro ou usando o funicular do castelo pagando um pouco a mais (€12 já incluindo também a visita ao castelo e ao museu da farmácia).

Funicular, Königstuhl, Heidelberg
Funicular até a estação Königstuhl. Agosto/2017.
Königstuhl, Heidelberg
Vista de Heidelberg a partir da Estação Königstuhl. Agosto/2017

Para ver o horário do funicular, preços atualizados e outras informações, acesse: http://www.bergbahn-heidelberg.de/


Igrejas

Heiliggeistkirche

No início do Século XIII havia na Marktplatz uma pequena basílica que pegou fogo no Século XIV. Em seu lugar foi construída a atual Igreja do Espírito Santo, em estilo gótico no final do Século XIV. No decorrer da Reforma, a Igreja mudou de nome várias vezes. No decorrer da sucessão do Palatinado-Orleans, a Igreja foi danificada e quase todos os túmulos foram destruídos, inclusive de Ruprecht II, o fundador da Igreja. Várias obras literárias e manuscritos foram transferidos para o Vaticano, restando em Heidelberg pouco mais de 10% do seu acervo original.

Visita: Segunda a Sábado, das 11h às 17h; Domingos e Feriados das 12h30 às 17h.
Tour: de Março a Outubro, Primeiro Domingo do mês após a missa, com duração de 1h. €5 com acesso a torre.
Concertos de órgão: domingo a sexta, às 17h15, por €4.
Música da igreja: todos os sábados, às 18h15. Mais informações: Heidelberg Marketing


Jesuitenkirche

A Igreja Jesuíta fica no Centro Histórico de Heidelberg e foi construída no Século XVIII, com pedras do Castelo de Heidelberg, madeiras das florestas da região e areia do fosso da cidade. Infelizmente o mobiliário original não está mais preservado. A pintura do altar é de Kaulbach Andreas Müller. Na cripta da parte norte da Igreja está enterrado o Eleitor Friedrich.


Providenzkirche

Foi construída para a comunidade luterana em meados do Século XVII, no antigo jardim do tribunal eleitoral. A Igreja da Providência chegou a ser destruída no incêndio da Guerra de Sucessão Palatina em 1693, mas foi reconstruída depois de 1700. Esta igreja guarda o órgão mais antigo de Heidelberg.


Peterskirche

A Igreja de São Pedro é a igreja mais antiga preservada da Altstadt, de 1357, tendo sofrido várias intervenções ao longo dos anos. A capela da universidade foi adicionada no final do Século XV. O fundador da Universidade, Marsilius von Inghen, foi sepultado nesta igreja, mas seu túmulo não existe mais.


Stephanskloster

Na subida da montanha de Heiligenberg, a caminho da Michaelskloster, é possível encontrar as ruínas do mosteiro de St. Stephan, que era o segundo mosteiro da cidade, construído em 1090.


Michaelskloster

No topo da montanha sagrada de Heiligenberg, do outro lado do Rio Neckar, se considerarmos o Centro Histórico existe as ruínas do mosteiro de St Michaels, que foi fundado no Século IX no lugar de uma antiga igreja. Para se chegar lá, é possível subir uma trilha ou ir de carro (pelo menos segundo Google, já que não fui).

Michaleskloster, Heidelberg
As ruínas do Michaelskloster. Fonte da imagem: Wikimedia
É possível visitá-lo de Terça a Domingo, das 8h às 16h (de abril a setembro fica aberto até às 19h).


Alter Brücke

A Ponte Antiga sobre o Rio Neckar foi construída em 1788 com um portal do lado do Centro Histórico com torres altas, o Brückentor. Ao lado deste portão existe uma estátua de bronze de um macaco (Brückenaffe) que dizem ter vivido na cidade. É dito que quem passa a mão no espelho do macaco terá riquezas, quem toca seus dedos voltará a Heidelberg. E como se não bastasse, ao lado do macaco, bem pequenos, há uma estátua de dois ratinhos, que dizem dar fertilidade a quem os toca. E aí, vai testar?

Brückentor, na Alte Brücke, Heidelberg
Brückentor, na Ponte Antiga. Heidelberg. Agosto/2017


Philosophenweg

É um caminho de aproximadamente 2 quilômetros, do outro lado do Rio Neckar, pela montanha Heiligenberg, indo até o Philosophengärten, onde há uma bela vista de Heidelberg, em uma varanda ensolarada com plantas exóticas. 


Nosso dia em Heidelberg

Nós fomos para Heidelberg depois de termos visitado o  Castelo de Frankenstein, em Darmstadt. Optamos em ir de carro para facilitar nosso deslocamento entre as cidades, dando-nos agilidade. Chegamos na cidade por volta das 13h. Estacionamos no Parkhaus 12 - Kornmarkt/Scholss e fomos até a Kornmarkt procurar um local para comer. Enquanto nos tirávamos fotos ali, percebemos um grupo de brasileiros, que nos disse que nas estações do funicular tem lanchonete para comer e optamos em subir o castelo para só então conhecer o Centro Histórico, já que o Castelo tem horário para funcionar. Voltamos para o estacionamento, já que o funicular sai dali. Compramos o ingresso que dá acesso até a Königstuhl para podermos apreciar a cidade do alto.

Nós subimos até a estação Molkenkur (uma estação depois da estação do Castelo) onde se faz a transferência para o funicular até o Königstuhl. Ali existe uma pequena lanchonete "Riosk Café Molkenkur" e para nossa surpresa um dos atendentes é brasileiro, mas que se mudou para lá muito pequeno, mas que sua mãe manteve o português para que ele não perdesse suas raízes. Nós almoçamos salsicha típica alemã, com pão e uma pequena salada, com refrigerante (€7,50 com gorjeta para cada uma). Para a minha surpresa estava bem gostoso.   

Riosk Café Molkenkur, Heidelberg
Exterior da lanchonete, na estação Molkenkur. Agosto/2017.
Riosk Café Molkenkur, Heidelberg
O interior da pequena lanchonete. O atendente fala português. Agosto/2017.
Riosk Café Molkenkur, Heidelberg
O cardápio da lanchonete. Agosto/2017

Almoço alemão
Nosso almoço: salsicha típica alemã, salada e pão. Agosto/2017

Seguimos então para a estação Königstuhl e fomos para um pequeno canto de onde é possível ver Heidelberg do alto, mas ficamos muito pouco ali já que não há muito o que fazer.

Pegamos o funicular até o Castelo e enfim fomos conhecê-lo. Comparando com o Castelo Frankenstein que estava vazio, o Castelo de Heidelberg estava com vários turistas, mas tranquilo de transitar, até porque ele é enorme! 

Castelo de Heidelberg
Adorei esse relógio na fachada do Castelo de Heidelberg. Agosto/2017.
Castelo de Heidelberg
Algumas das estátuas dos príncipes da fachada do Friedrichsbau. Castelo de Heidelberg. Agosto/2017.

O dia estava bem quente, e fomos correndo conhecer o Museu da Farmácia.

Museu da Farmacia, Castelo de Heidelberg
Museu da Farmácia. Castelo de Heidelberg. Agosto/2017.
Em seguida fomos na Adega do Rei existe umas pequenas lanchonetes e aproveitamos para tomar um picolé para abater o calor. Ali vimos o famoso barril de vinho e o trem é realmente enorme!! 

Castelo de Heidelberg
As ruínas do Castelo de Heidelberg. Agosto/2017

Dali fomos para o pátio do castelo e pudemos apreciar o Altstadt do alto e parte do Rio Neckar.

Uma pena não ser permitido conhecer o interior do castelo. =(

Voltamos então para pegar o funicular, mas tentamos antes dar uma volta nos jardins do castelo. Mas já estávamos cansadas e mal aproveitamos.

Fomos então passear pelo Centro Histórico, passando novamente pela Kornmarkt e indo para a Marktplatz. 

Por causa da hora, corremos para a Heiliggeistkirche e deu tempo de conhecer seu interior e ainda curtir um pouco da capacidade do órgão da Igreja. Ao vivo é de arrepiar.


Interior da Heiliggeistkirche, em Heidelberg.

Igreja do Espírito Santo, Heidelberg
Interior da Igreja do Espírito Santo, em Heidelberg. Agosto/2017.
Igreja do Espírito Santo, Heidelberg
Exterior da Igreja do Espírito Santo, vista da Marktplatz. Agosto/2017

Dali continuamos andando pela Hauptstrasse, compramos algumas lembranças, principalmente de natal, com cada coisa linda! 

Alstadt, Heidelberg
Altstadt, Heidelberg. Agosto/2017
Tentamos ir para a Igreja Jesuíta, mas pela hora já estava fechado e ficamos só observando seu exterior. 

Igreja Jesuita, Heidelberg
Igreja Jesuíta, Heidelberg. Agosto/2017
Andamos mais um pouco e seguimos para uma das margens do Rio Neckar para ir conhecer a Ponte Antiga e ver a tal estátua do macaco. Eu só encostei no espelho e nos dedos do macaco, a parte dos ratinhos deixei para a minha amiga hahahaha.

Alte Brücke, Ponte Antiga, Heidelberg
Alte Brücke, a Ponte Antiga, de Heidelberg. Agosto/2017
Alte Brücke, Ponte Antiga, Heidelberg
A estátua do macaco. Heidelberg. Agosto/2017
Alte Brücke, Ponte Antiga, Heidelberg
Os ratinhos da fertilidade. Heidelberg/2017

Passamos numa lanchonete Joe Molese (Steingasse 16a) e jantamos um hambúrguer delicioso!! Recomendo! Pedi um Cotto Burger com Coca-Cola Zero (€18 com gorjeta).

Joe Molese, Heidelberg
Cardápio do Joe Molese. Agosto/2017
Joe Molese, Heidelberg
Cotto Burger com fritas. Joe Molese. Agosto/2017
Joe Molese, Heidelberg
Interior do Joe Molese. Agosto/2017

Pegamos enfim nosso carro no estacionamento (custo do estacionamento, 9h - €9,50) e voltamos para Frankfurt, mas antes passamos pela casa da Fernanda do Viagens de Mãe para dar o último abraço e podermos nos esticar, já que o dia seguinte seria longooooo.

Mapa Heidelberg
Nosso passeio por Heidelberg. Desenho sobre Google Maps.

Nosso dia foi puxado, mas foi uma delícia e vai ficar na memória! =D

Caso você tenha mais dias disponíveis para fazer bate e volta para outras cidades a partir de Frankfrut, corre no Viajoteca que tem várias dicas de cidades para você conhecer.

2 comentários

  1. Muito interessante, informativo e bem ilustrado. Eu sou guia da cidade em Heidelberg Eu gostei muito do seu excelente relatorio :-) Ciao! Francesca Blasetti

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Fico feliz pelo elogio vindo de alguém que está na cidade.

      Excluir

Reserve seu hotel

Booking
Zarpo

Seguros de viagem


Banner 2
Use EAIFERIAS5 para ter 5% de desconto no Seguros Promo

Aluguel de carro