Estrada Real - Caminho Novo - Santos Dumont (MG)

Santos Dumont é uma cidade mineira com pouco mais de 46 mil habitantes na Zona da Mata, próximo à Juiz de Fora. Sua história mistura-se com a história da Estrada Real, que foi responsável pelo crescimento da região.

No final do século XIX, a cidade era conhecida como Palmyra e chegou a abrigar a primeira fábrica de laticínios da América do Sul, que ainda existe e se encontra dentro de uma propriedade particular. O município teve teu nome alterado em 1932 para homenagear Santos Dumont que nasceu na Fazenda Cabangu, a 16km do centro da cidade. 

Igreja Matriz de São Miguel e Almas, no Centro de Santos Dumont (MG). Março/2016.

Santos Dumont oferece os seguintes atrativos turísticos para o viajante:



Represa da Ponte Preta

Represa formanda pelas águas do Rio Pinho, aqui as pessoas vão nadar, andar de barco, pescar, acampar. Inclusive neste local são realizados eventos offroad nas épocas de vazante da represa.

Represa da Ponte Preta. Fonte: wikipedia


Cachoeiras e Corredeiras

As cachoeiras mais famosas são (Fonte Descubra Minas):
Cachoeira da Fumaça. Fonte: Panoramio.
  1. Cachoeira Petrominas: com uma pequena queda, formando uma hidromassagem natural, seguida de um pequeno lago. Logo abaixo, possui outra queda, com 3m e um lago. 
  2. Cachoeira da Fumaça: em Conceição do Formoso, é formada pelo Rio Formoso, sendo considerada a mais bonita da cidade com uma queda de 7m de altura. 
  3. Cachoeira da Tapera: está em propriedade particular e fica após uma trilha de 2km depois das corredeiras Tico-Tico.
  4. Cachoeira de Campo Alegre: no distrito de Campo Alegre, após a represa da Ponte Preta.

Das corredeiras, destacam-se:

  1. Luiz Cunha (que fornece água para a COPASA);
  2. Tico-Tico;
  3. Patrimônio dos Paivas: com 11m de largura, rasa, onde a água desce suavemente por 30 metros, desembocando em um pequeno lago.


Parque da Lagoa

Com 65 alqueires de mata nativa, abriga uma rica flora e fauna. Formada pelas águas do Rio Pinho há as Corredeiras Luiz Cunha e Tico-Tico. Para os visitantes se refrescarem, a Cachoeira da Fumaça é a considerada a mais bonita do município. (Fonte: Acessa)



Estrada Real

No trecho da Estrada Real sentido Antonio Carlos existe ainda o calçamento original da Estrada Real, com 10km de extensão, na altura da Fazenda da Serra da Mantiqueira, também conhecida como Serra do Navio. Neste percurso ainda estão preservados dois chafarizes que serviam para a parada dos tropeiros.
Calçamento original da Estrada Real em Santos Dumont. Fonte: City Brazil



Réplicas em homenagem a Santos Dumont

No trevo Sul da cidade na BR-040 existe uma réplica do avião 14 BIS e na Avenida Getúlio Vargas há uma réplica com 2% do tamanho original da Torre Eiffel.

Réplica da Torre Eiffel em Santos Dumont. Março/2016.



Fazenda Cabangu

Abriga o Museu de Cabangu, onde Santos=Dumont(*) nasceu. Possui vários objetos do inventor em exposição, como o antigo chapéu Panamá que ele usava, louças, fotografias, mobiliário, etc. A casa possui 8 cômodos e traz outras invenções de Alberto, como o lago com um chafariz central (que funciona por gravidade), o chuveiro com água quente dentro da casa (antigamente os banheiros ficavam fora das residências) e uma lareira. A entrada custa R$2,00 e o estacionamento é perto, nas margens da Rodovia mesmo, antes da Linha de Trem.

Estação Cabangu. Março/2016.
Lago com chafariz visto da Casa de Santos Dumont. Março/2016.
Chapéu, gravata e colarinho usados por Santos=Dumont. Março/2016. 
Museu da Fazenda Cabangu. Março/2016

(*)Curioso porque estou escrevendo Santos=Dumont para me referir ao inventor? Ele assinava assim, para mostrar a igualdade da importância para si das duas nacionalidades que ele possuía, o Santos vinha de sua mãe brasileira e o Dumont de seu pai francês. Para aprender curiosidades assim só visitando museus =D.



O turista que estiver de passagem por Santos Dumont fazendo o Caminho Novo da Estrada Real e quiser carimbar seu passaporte (entenda aqui), pode fazê-lo em três locais:
  1. O Pachecão, na Rodovia BR-040 km747;
  2. Leiteria São Luiz, na Rodovia BR-040 km739;
  3. Banca do Zezé, na Avenida Getúlio Vargas, em frente a Secretaria Municipal de Educação, perto da Réplica da Torre Eiffel.
Banca do Zezé no centro de Santos Dumont. Março/2016.

Nós optamos em carimbar nosso passaporte na Banca do Zezé, para podermos andar pelo centro da cidade e almoçarmos, afinal estávamos famintos por termos feito o trecho entre Juiz de Fora e Santos Dumont pela Estrada Real.

Carimbando os passaportes em Santos Dumont (MG). Março/2016.






















Na cidade, optamos por almoçar no Umami Restaurante que fica na avenida principal para agilizar nossa passagem pela cidade, afinal queríamos ir ainda até o Museu onde nasceu Santos=Dumont e começou uma chuva de verão. O restaurante é a quilo, simples, mas agradável.

Umami Restaurante, onde almoçamos em Santos Dumont. Março/2016.

Nenhum comentário

Reserve seu hotel

Booking
Zarpo

Seguros de viagem

World Nomads Seguros de Viagem
Mondial Seguros
Corretora Real Seguro de Viagens

Passeios no seu destino

Viator

Aluguel de carro

Trem na Europa