Visconde de Mauá, Maromba e Maringá - a beleza da divisa de RJ e MG

Estando em Penedo pela terceira vez, decidimos que dessa vez iríamos conhecer as famosas cidades vizinhas de Visconde de Mauá, Maromba, Maringá (Itatiaia, RJ) e Maringá (Bocaína de Minas, MG). A gente já havia planejado isso na primeira ida, em 2007, mas não nos aconselharam naquela época pois a estrada era de terra e bem sinuosa. 

Serra da Mantiqueira ao fundo, vista da RJ-163. A vista é de babar!! Julho/2015.
Mas este ano, com a estrada já asfaltada fomos conhecer as belezas da divisa de nosso estado com o Minas Gerais, e ficamos encantados, com gostinho de quero mais.
Para dar essa esticada até Maringá (Itatiaia, RJ), saímos de Penedo, onde estávamos passando a semana. Pegamos a RJ-163 e a RJ-151. A subida da Serra tinha boas condições e tem um visual incrível!! Já a RJ-151 não é das melhores, cheia de buracos e lama, mas é tranquila de dirigir se não tiver chovido... São apenas 37km de distância.

Trajeto saindo de Penedo até Maringá (divisa de MG com RJ). Arte sobre Google Maps.
Saímosdo hotel depois do café da manhã, já deviam ser umas 10h da manhã.

A rodovia proporciona visual espetacular, tanto que vale a pena dar umas paradas estratégicas para algumas fotos, uma delas foi próximo às antenas de celular que existem na RJ-163, a 1300m de altitude. Dá pra ver Resende lá do alto!!
Resende ao fundo. RJ-163, ao lado das antenas de celulares. Julho/2015.
As antenas do alto da Serra de onde tirei a foto. A gente as viu do sopé da Serra e comentou a altura que elas estavam. E não é que passamos do lado delas?! Muito alto!! Julho/2015.
Alto da Serra. 1300m de altitude! Tudo muito lindo!! Julho/2015.
Decidimos ir direto para o ponto mais longe que visitaríamos naquele dia para então irmos descendo e voltando com calma, assim controlaríamos o tempo. Não vimos nem 1/4 do que a região tem a oferecer, foi apenas um aperitivo do potencial da região, que com certeza merece muito mais que um dia para visitação.

Como o dia estava frio, e Laura espoletinha não para um segundo, fazíamos apenas o que estava perto da estrada (lembrando também a limitação do carro, já que estávamos em um sedã), sem muita trilha, para não ficarmos todos estressados rs.

Visitamos:
# Poção da Maromba, com suas águas límpidas, fica na RJ-151, com uma micro trilha para descer até o rio, tem que estacionar na "rodovia" mesmo, mas tenha cuidado de deixar um bom espaço para não atrapalhar o caminho dos demais:

O Poção da Maromba é bastante convidativo para um mergulho. Julho/2015.
# Poço Dama de Honra, na verdade queríamos seguir para a Cachoeira Véu de Noiva, mas não deu para seguir por causa da pequena e seguimos até o poço.
Poço Dama de Honra, fica no caminho para a Cachoeira Véu de Noiva de Maromba. Julho/2015.
Ou se equilibra na ponte ou molha o pé. O que você prefere? Caminho para a Cachoeira Véu de Noiva. Julho/2015.
#Maromba: a cidade é pequenininha, quase sem calçada, e fica até difícil estacionar, pois existem placas proibitivas por todo lugar, mas mesmo assim a galera para, e o trânsito fica impossível, pegamos engarrafamento pra você ter ideia. Imagino isso época de feriado, pois o dia que fomos era julho, mas era dia de semana... Fora isso é cheia de lojinhas de artesanato e pequenos restaurantes.
Maromba é um pouco "apertada". Julho/2015.
Como já era hora do almoço e o estômago roncava, decidimos parar em Maringá (Itatiaia, RJ) para comer. Achar vaga foi um problema, mas achamos um restaurante com um pequeno espaço para estacionar o carro. Paramos ali e fomos almoçar no Restaurante Coisas do Arco da Velha, que é integrada à Pousada de mesmo nome (para ver no Google Maps, clique aqui). O restaurante atende à pousada e ao público em geral e a comida é feita na hora, com gostinho de comida feita em casa, uma delícia. Demora um pouco, mas valeu a pena.
Restaurante Coisas do Arco da Velha. Ótima comida caseira. Julho/2015.
Interior do Restaurante Coisas do Arco da Velha, em Maringá (RJ). Julho/2015.
Depois de estômago forrado, fomos dar uma volta pela cidadezinha e ir para o lado mineiro de Maringá (Bocaína de Minas, MG). Isso só é possível a pé, cruzando a "Ponte Tia Sofia", sobre o rio que faz divisa entre os dois Estados. A ponte é inacessível para cadeirantes e carrinhos de bebê, pois no lado fluminense tem degraus... O lado mineiro tem uma rampa. Foi o ó subir os degraus com uma curva de 90º e algumas pessoas ainda ficavam no caminho, dificultando ainda mais. E olha que a gente estava com o carrinho simples. Se tivesse levado o duplo estaria passando aperto!!
Centrinho de Maringá, no lado Fluminense, cheio de lojinhas e restaurantes. Julho/2015.

Rio Preto faz a divisa entre o Rio de Janeiro e Minas Gerais, sob a Ponte Tia Sofia, em Maringá. Julho/2015.
A Ponte Tia Sofia do lado fluminense não é amigável para cadeirantes e carrinhos de bebê... Julho/2015.
Chegando em Minas Gerais, o visual muda, a Maringá mineira é mais aconchegante, com espaço nas ruas, mais organizado. Também é cheia de lojinhas e restaurantes e pequenas pousadas.
Chegando em Maringá (MG)
A Alameda Gastronômica de Maringá, MG. Julho/2015.
Alameda Gastronômica de Maringá, MG. Julho/2015.
A natureza está por todo lugar!! Maringa (MG), Julho/2015.
Ainda na Alameda Gastronômica de Maringá (MG). Julho/2015.
Decidimos então iniciar a viagem de volta, pois já estava batendo aquela preguicinha... Não andamos pelo centro de Visconde de Mauá, apenas passamos de carro pela Igrejinha. Nem vimos cachoeiras...

Igreja de São Sebastião, Visconde de Mauá (Itatiaia, RJ). Julho/2015.
A RJ-151 que corta a cidadezinha de Visconde de Mauá (RJ). Julho/2015.
Neste dia, tentamos ainda dar uma volta da Serra de Alambari, mas começou a ficar um pouco escuro e a estrada é de terra batida com pedras e ficamos com medo de acontecer algo e ficarmos presos ali. Assim, não exploramos a área e ficou a vontade de voltar e conhecer melhor Visconde de Mauá e suas cachoeiras e a Serrinha de Alambari.


Dicas:
- Não visitamos a Cachoeira do Escorrega, mas pelo que constatamos depois é que ela é acessível de carro, com "tranquilidade", vide Google Maps.
- Como toda cachoeira, não pule antes de conhecer a profundidade. Muitas delas são rasas para tal prática e você pode se machucar feio!
- Leve seu lanche se resolver passar o dia nas cachoeiras, se for ficar muito tempo, pois não há venda de comida no local.
- Se gerar lixo, leve-o consigo! Respeite a natureza para que outro viajante tenha o mesmo vislumbramento que você teve!
- Não colete plantas ou animais da região. É crime! Lembre-se que você está numa área protegida.
- Procure não carregar todos seus documentos, dinheiro e cartões de crédito. Leve o necessário!

- Se for tomar banho de cachoeira, preste atenção às chuvas, e procure informar-se com os locais, pois há risco de trombas d'água.



Outros blogueiros no local: Malas e malinhas, Coisos on the go.

Mais informações em: Visconde de Mauá, Visconde de Mauá 360.

Um comentário

  1. Adorei o post e as dicas! Amei Maringá e Maromba e quero voltar para ficar por lá. Obrigada pela indicação do Malas & malinhas. Bjs

    ResponderExcluir

Reserve seu hotel

Booking
Zarpo

Seguros de viagem

World Nomads Seguros de Viagem
Mondial Seguros
Corretora Real Seguro de Viagens

Passeios no seu destino

Viator

Aluguel de carro

Trem na Europa