Viajando para a Europa – pequeno FAQ

2017 será um ano de férias atípica para mim, será a primeira vez que vou viajar de férias com uma amiga. Não sei como será a experiência, só sei que o frio na barriga está começando a surgir, tanto que 50 dias antes já mexi no roteiro milhões de vezes e não duvido que vá mexer mais até o dia do embarque, ou mesmo durante ela.

Atrações na Europa
Algumas atrações da Europa. Fonte das imagens: Canva
Assim, decidi fazer um pequeno FAQ (Frequently Asked Questions – Perguntas Mais Frequentes) para o viajante que vai para Europa.

Mas quais são as precauções/dúvidas para uma viagem para a Europa?



1. Que documentos preciso para entrar na Europa?

Você vai precisar do seu Passaporte válido (a validade para cada país pode variar, o padrão é que tenha no mínimo 6 meses de validade). Ele é seu documento padrão de viagem. E jamais deixe para tirar na última hora, vide os vários problemas junto a Polícia Federal (greve/repasse de verbas/etc).

Passaporte nas mãos, o destino precisa de visto? Atualmente, os países da Europa não exigem visto de brasileiros, desde que você esteja fazendo turismo e permaneça no país até 90 dias. Para consultar a situação para cada país especificamente, visite o site Portal Consular do Ministério das Relações Exteriores. Alguns países exigem um determinado número mínimo de páginas em branco do passaporte.

Existe uma pequena discussão nos grupos de viagem sobre levar ou não o passaporte consigo durante os passeios: uns levam original, outros carregam cópia e deixam original no cofre. Eu prefiro levar comigo pois o passaporte é meu único documento de viagem, mas tem que ter cuidado extremo já que é um dos documentos mais visados no mercado negro. Assim, coloque-o num ziplock para que não molhe com o suor ou chuva e carregue-o em doleiras, dentro de sua roupa.

Vai pro exterior? Não se esqueça do Seguro de viagem

2. Preciso de vacina para viajar para a Europa?

Na maioria dos Países Europeus você não precisa comprovar determinada vacina para ingressar. Mas eu não viajaria sem estar com meu calendário em dia, como por exemplo tétano, por causa de pequenos acidentes.

Para consultar a obrigatoriedade de vacinas, consulte o site Portal Consular do Ministério das Relações Exteriores.


3. Com que antecedência comprar as passagens para a Europa?

Bem, se você achar uma bela promoção para um lugar que está namorando há tempos, por que não comprar? Mas como isso não acontece com tanta frequência a gente acaba se lascando e comprando a passagem quando dá, depois de juntar nosso rico dinheirinho, depois de meses de trabalho. Na pesquisa que fiz para fazer o post Dicas para encontrar passagem aérea barata vi que tem site que fala que é melhor comprar na terça-feira, depois da quadratura de Vênus com Plutão, em alinhamento com Saturno. Não há fórmula mágica. Há pesquisa!

Confesso que não tenho esses macetes, até tento acompanhar por vários dias e a única coisa que realmente aprendi de verdade foi a usar o navegador anônimo para que os sites de venda não coloquem cookies no navegador e saiba que estou desesperada procurando valor mais baixo para aquele destino, porque quando isso acontece, eles tratam de aumentar ligeiramente o preço para forçar o afobado (me included) a comprar a passagem antes que ela aumente mais. Assim, eu procuro comprar as passagens tão logo eu decida o destino, mas fico acompanhando uns 10-15 dias para ver como o preço varia.

Ah!!! Não deixe de ter programa de milhagem e de indicar na hora do check-in, afinal uma viagem dessas vai te render vários pontos para você poder inclusive viajar no Brasil!

Na hora de escolher o seu assento, confira as dicas de sites como o Seat Guru, que avalia cada poltroninha dos aviões para lhe evitar aquela dor de cabeça por que a poltrona não reclina ou está muito perto do banheiro.


4. Comprar moeda local ou somente Euro?

Beleza, na Alemanha e na Itália o Euro resolve, mas e na Suíça?! (Hum... descobriu os países que vamos, né? rs). Lá é usado o Franco Suíço e a minha principal dúvida é se valia a pena já comprar o Franco Suíço aqui, já que não é uma moeda que você encontra em qualquer casa de câmbio, ainda mais numa boa cotação, ou se valia a pena comprar Euro e trocar por Franco Suíço por lá.

Assim resolvi fazer alguns estudos, considerando o câmbio de hoje, 06/07/17, comparando os dados que consegui pela SwissCard e pela agência que eu compro aqui no Rio (quer saber qual? Me mande email pedindo – não vou fazer propaganda de graça rs).

Moeda
 Casa Cambio BR
 SwissCard
 BRL
 CHF
 EUR
 USD
BRL
Real
 R$               1.00
 fr.           0.31
 €            0.28
 $            0.32
CHF
Franco Suíço
 R$               3.72
 fr.           1.00
 €            0.92
 $            1.05
EUR
Euro
 R$               3.89
 fr.           1.11
 €            1.00
 $            1.15
USD
Dolar Americano
 R$               3.41
 fr.           0.98
 €            0.90
 $            1.00
*Casa de câmbio brasileira, mais 1,1% de IOF.

Assim, sendo, supomos que eu queira pagar a estadia de um hotel que vai me custar fr.100:
  1. Comprando fr.100 na casa de câmbio aqui no Brasil vou pagar R$372,05.
  2. Comprando € 92,49 na casa de câmbio (o equivalente a fr.100) aqui no Brasil, trocando numa casa de câmbio na Suíça, vou pagar R$360.
  3. Comprando US$104,50 na casa de câmbio (o equivalente a fr.100) aqui no Brasil, trocando numa casa de câmbio na Suíça, vou pagar R$356,04.
Ou seja, é mais barato levar Dólar, e em seguida Euro. No entanto, vale a pena ter em mente que Euro pode ser "mais fácil" de trocar na Suíça do que o Dólar (vale a pena economizar R$0,04 por Franco batendo perna?). Mas não desconsidere já chegar no país com moeda local para facilitar sua chegada no hotel e/ou centro da cidade, já que o Aeroporto não costuma ter as melhores taxas de câmbio. Contudo, se isso for economia de palito pra ti, se joga na opção mais cômoda no seu caso e aproveite a viagem rs.

Vale a pena perguntar de antemão ao hotel qual a cotação que eles costumam usar para converter o Franco Suíço para o Euro. No hotel que vamos ficar na Suíça, em 06/07/17, estão usando a cotação de fr.1 = € 1,02. Ou seja, é BEM mais desvantajoso fazer o câmbio no balcão do hotel do que fazer a compra da moeda antes, já que comparando os dois casos (levar euro daqui e trocar lá ou levar euro daqui e pagar no balcão usando a cotação do hotel) a diferença chega a 6%!

Para ajudar, é possível ver a média das taxas de câmbio no OANDA, indicado no site do Credit Suisse ou no UBS.

Nós vamos já levar um pouco em Franco Suíço (confesso que só consegui entender um pouco dessa matemática fazendo esse post) comprado aqui para não termos a preocupação de comprar a moeda mal chegando no país. Estando lá a gente vai ter que correr atrás de casa de câmbio.

Usar o cartão de crédito (ou mesmo saque no Exterior se seu banco permitir) deve ser considerado apenas para emergências, já que nesse caso vai incidir o IOF de 6,38% sobre a transição, conforme já mostrei no post Vou para Europa, levo dinheiro ou cartão?

 
Vai de trem pela Europa? Confira os preços da Rail Europe!


5. Andar de trem, voo em low cost ou alugar carro na Europa?

Como comentei no post Comprando passagem de trem para a Alemanha, o que aprendi nas minhas buscas pela internet foi que devemos comprar o tempo gasto entre a viagem ponto a ponto de avião e de trem, se a viagem de trem for até 4h, vá de trem; mas se for superior a isso, vá de avião. Por que? Raramente os aeroportos ficam no centro da cidade visitada, obrigando gastar tempo para ir até eles, enquanto que o trem sai do meio da cidade. Além do tempo que se gasta fazendo despacho e pegando malas, além de check-in e etc no aeroporto. No trem é pá e bola.

Nem sempre o avião é a melhor maneira de viajar pela Europa
Vai de avião? Não esqueça das regras da ANAC que entraram em vigor em março desse ano. Fonte da imagem: Canva
E escolhendo trem como meio de transporte, avalie se é válido adquirir os passes de viagem, ainda mais se você viaja em família ou se aproveita eventuais promoções. Só não esqueça de comparar o preço do passe como um todo e de todo o trajeto que pretende fazer, colocando na ponta do lápis se terá real vantagem. Vale lembrar também que alguns trens (geralmente os turísticos) requerem pagamento mesmo portando passe de viagem (mas você terá desconto) ou é necessário fazer reserva da poltrona com antecedência (o que terá um certo custo também).

Confesso que sou dessas que adora dirigir (isso é raro hahaha) e curte a paisagem mudando lentamente e a possibilidade de parar do nada quando um cenário me agrada os olhos e pede aquela fotografia. Se você faz parte desse grupo, considere alugar carro para alguns dias de sua viagem. Ainda mais se estiver em grupo e puder rachar a despesa de aluguel e combustível, o que pode tornar a viagem até mais barata. Só não esqueça de pesquisar o mínimo sobre as leis de trânsito da cidade para não ganhar de presente uma multa de trânsito por algo que poderia ser facilmente evitado.

Nessa viagem nós vamos usar o trem, avião low cost e alugar carro. Vai ser um mix de modais como se nunca viu igual rs.

  
Vai alugar carro? Faça sua reserva com a RentCars!


6. Fazer seguro de viagem ou arriscar usar o do cartão de crédito?

Para entrar na Europa, o viajante é obrigado a ter um seguro de viagem pelos termos do Tratado de Schengen (o Acordo de Schengen de 1985 é uma convenção entre países europeus, sobre política de abertura de fronteiras e livre circulação de pessoas entre os países signatários – são mais de 30), comprovando a contratação de um seguro de viagem com valor mínimo de €30.000,00 (trinta mil euros) para garantir assistência por doença ou acidente.

Os países do Tratado de Schengen são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda (Países Baixos), Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça. Mas territórios dos países membros fora do continente europeu costumam não fazer parte do acordo: Antilhas Holandesas e Aruba, Heligolândia (Alemanha), Groenlândia e Ilhas Faroe (Dinamarca), Livogno (Itália), Monte Athos (Grácia), Svalbarg (Noruega) e territórios ultra marinhos da França. Apenas a Guiana Francesa exige o seguro nos mesmos moldes.

Quem compra a passagem com cartão de crédito pode consultar se há a cobertura nesses casos, mas o importante é você ler as entrelinhas dos contratos, pois algumas vezes eles trabalham com reembolso, onde você tem que arcar com a despesa para então brigar pelo pedir reembolso depois, mas não é todo mundo que dispõe de grana alta na hora para pagar uma cirurgia...

O que eu realmente indico é fazer um bom seguro de viagem, com uma boa seguradora, e com uma boa cobertura. Existe um monte de seguradora e cada uma oferece uma pá de opções para o viajante. Aqui no blog eu tenho parceria com a Real Seguros (que cota várias ao mesmo tempo: April Coris, Assist-card, Travel Ace, Affinity, Intermac Assistance, Assist Med, GTA, Vital Card, Sulamerica - todas com 7% de desconto através do nosso link), com a Mondial Assistance (que costuma ter vários descontos quando o grupo é maior de 2 pessoas) e a World Nomads  (que é recomendada pela Lonely Planet inclusive e oferece uma das maiores coberturas que eu já vi numa seguradora e aqui no Brasil é oferecida em parceria com a Zurich Seguros).

Nessa próxima viagem, optamos por contratar a World Nomads, pois o custo benefício (cobertura x valor pago) estava melhor que as demais cotadas.


7. Quantos dias em cada destino?

Bem, isso vai de cada um. Já vi recomendarem o mínimo de 3 dias em cada destino, mas já vi gente passando por 10 países em 10 dias de viagem pela Europa. Qual o seu caso? O que te importa mais? Conhecer as cidades e seus pormenores, ou apenas constar que visitou e tirou aquela selfie para o seu Instagram naquela atração e tchau e bença? Cada pessoa tem o seu perfil e quer realizar um desejo em particular.

Por enquanto a nossa ideia é ficar pelo menos 3 noites em cada cidade, e de lá quem sabe fazer bate e volta para cidades do entorno, caso a gente já esteja saturada da cidade que escolhemos para nos hospedar.


8. Onde se hospedar na Europa?

Novamente, isso é uma pergunta que vai depender do seu perfil. Quando viajo com as meninas, minha preocupação maior é onde elas vão comer, que atração é direcionada para elas, se o hotel tem cozinha ou ao menos um local para esquentar refeição ou como posso fazer isso caso ele não tenha. Como o perfil dessa viagem é mais relaxado já que são duas adultas que só vão querer um lugar para esticar os ossos, ter uma boa cama, café da manhã e wifi já nos atende. Tem gente que vai preferir Hostel, tem gente que vai preferir hotéis e vai ter gente que vai preferir alugar uma casa (não se esqueça de verificar as regras de cada cidade, pois Nova Iorque por exemplo – sim não é Europa, mas é exemplo! – não permite aluguel para períodos menores que 30 dias).

Para escolher onde me hospedar em cada destino, eu gosto de futucar o site do Booking e fazer cotação nos hotéis com o meu perfil. E faço uma pequena planilha Excel (a loka da planilha ataca sempre!) e ali anoto os preços, a pontuação no Booking, a pontuação no Google My Maps  (já que vou marcando os hotéis no meu mapa de viagem para ter noção da distância do hotel para os lugares que quero viajar), a pontuação do Tripadvisor (onde também leio os relatos mais recentes) e verifico qual o melhor custo x benefício. Dá trabalho, mas pode lhe tirar de furadas.

Eu gosto muito de fazer a reserva tão logo eu decido o destino de viagem (reserva com cancelamento gratuito sempre!) e depois vou acompanhando os preços para ver se vale a pena refazer a reserva (e isso não aconteceu ainda) ou se meus planos mudarem, não tenho prejuízo ao trocar o local de hospedagem, como aconteceu, já que decidimos trocar uma cidade suíça pela outra. E pior, agora a luta foi buscar um hotel que tivesse garagem, o que é praticamente impossível na Suíça!! Tivemos que optar por um hotel longe do centro da cidade, para baratear a estadia e pagar o estacionamento, e usar o transporte público da cidade nos dias que a gente não vai tirar o carro da garagem (nosso hotel dá passe de ônibus gratuito, verifique com os hoteis que você pretende ficar se eles têm algo parecido).

Vai dormir onde? Já conferiu a seleção do Booking?


9. Como escolher quais atrações visitar na Europa?

Primeiro se pergunte: o que eu quero muito ver na cidade que eu vou visitar? Então já marca essa atração no seu Mapa! Depois para ver as demais atrações, vale a pena passar o olho nas atrações que os usuários do Tripadvisor avaliam, ler guias de viagem, além de claro ver os sites de turismo oficiais da cidade. Claro que vou lhe recomendar ler os blogs de viagem, que vão lhe dar uma noção do que tem na cidade que vale a pena ir conhecer (e fugir das furadas e/ou diminuir a sua expectativa), dando a você a vivência do turista com o mesmo perfil que o seu. 

Vá aos lugares clichê, pois é praticamente impossível ir a Paris e não ver a Torre Eiffel, mas busque também aquele segredo que só um local ou um blogueiro de viagem, com seu perfil, tem. Mas em hipótese alguma vá para um lugar sem saber o mínimo! Você pode estar perdendo uma super atração ou festival por não ter visto antes... E faça um roteiro, mesmo que leve, mas para você ter ideia de onde ir e como chegar lá, sem perder tempo dando voltas desnecessárias.

Não vou contar muito, por enquanto, do que pretendemos ver nas cidades que vamos, já que nem eu pesquisei direito. Acredita? Nem eu! Por isso o frio na barriga tá mais intenso que nunca!!


10. O que levar na mala?

Vai depender da época que você vai. Levar só regata para o Inverno Europeu é gelada na certa! Veja sites de previsão de tempo, com média histórica, como o Weather Channel e tenha noção da variação de temperatura. Mas mesmo o verão Europeu pode ser frio para os brasileiros, pois uma variação entre 23° e 13° (média para Frankfurt em Agosto) é o inverno no Rio de Janeiro e eu tô congelando nesse exato momento aqui. E se você decidir catar neve na Suíça, não deixe de levar botas impermeáveis e casaco de neve, se não o próximo mamute congelado será você rs. Um item que não pode ser deixado para trás é calçado confortável, afinal você vai andar pra caramba e fazer isso com sapato machucando vai estragar suas férias!

Alpes , Suíça, Itália, França,Europa
Alpes são lindos e muitos picos têm neve mesmo durante o verão.  Fonte da imagem: Canva
Só não esqueça das novas regras da ANAC que restringiu bastante o peso das malas. A nossa sorte (mentira, já compramos antes para não termos problemas com isso!) foi que compramos antes da mudança e poderemos levar as 2 malas de 32kg cada, mas como o voo interno nos restringe a 1 mala de 23kg, esse será nosso limite, até porque andar de trem levando dois malões é tarefa para Hércules e não é o nosso caso! Só não posso garantir que vou voltar leve, vai que os chocolates suíços estavam uma pechincha?! 

Não se esqueça das regras para itens de mala a bordo, como líquidos até 100 mL, objetos cortantes, substâncias erosivas, etc.


11. O que não posso trazer da Europa?

Viagem acabou e você está cheio de souvenires e delícias para comer aqui no Brasil. Mas será que você pode trazer isso tudo? Não se esqueça que, pela Receita Federal, só podemos trazer sem pagar impostos compras até US$500 (valor em Euros vai depender da cotação). Dessa taxa são isentos: livros, periódicos, objetos de uso e consumo pessoal (compatíveis com as circunstâncias e período da viagem; exemplos: roupas, calçados, óculos, relógio usado, máquina fotográfica usada, celular usado). Notebooks e filmadoras comprados no exterior (se levar e ele foi comprado no Brasil, tenha nota fiscal consigo) não são isentos de taxação.

Segundo o G1 desde maio de 2016, o turista pode trazer produtos de origem animal do exterior (queijos, salames, doce de leite e pescados), limitados a 5kg/pessoa (apenas produtos cárneos podem chegar a 10kg/pessoa). Vale reforçar que os produtos devem estar na embalagem original de fabricação, com rótulo para identificação, lacrado.

Produtos a granel, in natura, fracionados ou de fabricação caseira continuam proibidos.


Se você tem uma dúvida ou resposta diferente das que constam aqui, não deixe de escrever nos comentários para que a gente possa conversar a respeito.



Nenhum comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Reserve seu hotel

Booking
Zarpo

Seguros de viagem

World Nomads Seguros de Viagem
Mondial Seguros
Corretora Real Seguro de Viagens

Passeios no seu destino

Viator

Aluguel de carro

Trem na Europa