Moeda? VTM? Cartão de Crédito? Socorro!

Numa viagem para o exterior sempre rola aquela dúvida: como levar dinheiro para fora do país? Devo levar tudo em moeda? Usar Cartão Pré-pago? Estourar minha próxima fatura do Cartão de Crédito?

Fonte: Cartaodecreditoguia

Quer mais dicas? Vem com a gente!!


Usar o cartão de crédito (CC) é uma faca de dois gumes: se a cotação do dia do fechamento da fatura for maior que o dia das compras, você vai perder dinheiro no câmbio; mas se for menor, ganhou algum. É uma aposta. Mas o governo cortou  a moleza e toda transação nos cartões de crédito no exterior são taxadas com um IOF de 6,38%. Nada atrativo, não é mesmo? Fora que alguns bancos cobram câmbios bem mais altos que os praticados fora dali.
Dia 13 passado comparei as conversões e fiquei desapontada: enquanto o Dólar Comercial estava sendo divulgado a R$2,2787 (UOL), o Dólar Turismo estava custando R$2,36 (UOL), e na casa de câmbio onde compro os dólares para viajar estava vendendo pelos mesmos R$2,36 divulgados pelo UOL, mas meu cartão de crédito estava sangrando com o valor de R$2,379. Existem algumas vantagens: pontuar no programa de milhagem, não ter que carregar um bolo de dinheiro por aí,... 
E uma novidade até para mim: segundo o blog Diário de Consumo, as movimentações em faturas com saldo acima de R$5.000,00 são informadas à Receita Federal pela administradora do cartão de crédito.

Fonte: Brasileire
Com IOF alto do Cartão de crédito, muitos aproveitavam os cartões pré-pagos como o Visa Travel Money (VTM para os íntimos). Mas o que o governo fez? Antes a taxa era de 0,38%; no entanto há algum tempo ela foi puxada para a mesma casa dos 6,38% do cartão de crédito. Ou seja, perdeu a vantagem da menor taxa em relação ao CC, mas não há pontuação em programas de milhagem... Contudo, você vai poder andar com toda quantia ali, sem fazer volume, e vai "travar" a cotação do câmbio do dia que você carregar o cartão, sem surpresas no final do mês.
Mas tome cuidado! Pois por mais que a gente cadastre senhas e PINs aqui no Brasil, poucas vezes elas serão solicitadas. Pelo menos foram poucas as vezes que digitei números nos EUA. Por lá era na base da assinatura numa maquineta xumbreca onde qualquer rabisco era validado... Então se perder, tem que ligar imediatamente para a administradora ou casa de câmbio que lhe vendem para bloqueio.
Se você tem dúvidas quanto ao VTM, no Brasileire tem um FAQ bem legal que pode te ajudar.

Com o lançamento do VTM, os Traveller's Checks caíram um pouco em desuso. Eu mesma nunca usei um rs. Eles contavam com seguro que permite o reembolso ao turista. No entanto hoje em dia eles não são mais tão bem aceitos, mas você ainda pode consultar o site da American Express Travelers Cheques para ver se é um bom negócio para o seu destino. Segundo o site do Santander, o IOF é de 6,38%, ou seja, não há vantagem alguma sobre o VTM...

Fonte: Cultura Mix
Então o que têm feito os viajantes? Muitos estão preferindo levar a quantia necessária em Papel Moeda. O ruim é que fica um "bolo de dinheiro" que é difícil de administrar, e se você perder ou for roubado, dançou. Todo cuidado é pouco! A vantagem sobre as demais formas é que o IOF continua na casa dos 0,38% e você "trava" a conversão da moeda no dia que compra. A dica é: tendo viagem para o exterior, vá comprando aos poucos, assim você pega um dólar médio do período. E claro, você sempre vai levar uma certa quantia em dinheiro para pagar coisas pequenas, como água, táxi e etc.

Mas atenção!!

Sair com dinheiro vivo requer alguns cuidados legais que com o VTM e o Cartão de Crédito não eram necessários e muitos viajantes são pegos desprevenidos e pode gerar certa dor de cabeça: dependendo da quantia que sai é necessário declarar para a Receita Federal, ou até mesmo na Imigração do País que você está visitando!

Saindo do Brasil:
Segundo o site da Receita Federal: "O viajante que estiver saindo do Brasil portando valores em montante superior a R$10.000,00 (dez mil reais) ou o equivalente em outra moeda, em espécie, é obrigado a apresentar a Declaração Eletrônica de Bens de Viajante (e-DBV) , por meio da internet, e se apresentar à fiscalização aduaneira do local de saída do País, para fins de conferência." (Fonte: 
"Para fazer a declaração é fácil. Você entra no site da Receita Federal e clica na opção “nova declaração”. Depois, você preenche um espaço com o valor da quantia que vai levar para a viagem. Em seguida, fornece alguns dados pessoais, como nome e CPF e dados de viagem: número do passaporte, horário do voo e país de origem e destino. Ao concluir o cadastro é só imprimir o comprovante e levar até um balcão da Receita Federal no aeroporto, no dia da viagem. Um detalhe importante: ao chegar no aeroporto, o turista também precisa ter em mãos o comprovante da instituição financeira onde ele comprou a moeda em espécie." (Fonte http://g1.globo.com/)

Entrando nos EUA:
"Nacionais brasileiros têm sido detidos no momento da entrada nos Estados Unidos por porte não declarado de valores em espécie. Pessoas ou famílias que, individualmente ou em conjunto, possuam valores em espécie superiores a US$10,000.00 (dez mil dólares) devem, obrigatoriamente, declarar o valor no formulário apropriado e apresentá-lo às autoridades alfandegárias no aeroporto de entrada nos Estados Unidos. A não declaração poderá implicar não apenas o confisco dos valores, mas sobretudo a detenção do portador e eventual processo criminal". (Fonte: http://www.portalconsular.mre.gov.br/)
Segundo a Embaixada Brasileira: "O CBP não cobra impostos sobre valores em espécie. Porém, viajantes saindo ou entrando nos EUA deverão declarar os instrumentos monetários (isto é, dinheiro ou cheques) no montante de US$ 10.000 ou acima, no Formulário FinCEN 105. A não declaração de quantias em valores acima de dez mil dólares poderá resultar em apreensão do valor. Informações sobre o FinCEN 105 são fornecidas pelo Serviço Interno de Arrecadação (Internal Revenue Service - IRS) que determinará se a entrada de tal quantia constitui uma renda sujeita à taxação nos EUA. O FinCEN 105 não se aplica a ouro em lingotes."

Prestem atenção nas MOEDAS. A Saída do Brasil é em 10 MIL REAIS POR PESSOA, a Entrada nos EUA é 10 MIL DÓLARES POR FAMÍLIA.

Como você tem feito quando viaja para o exterior? Veja tudo em dinheiro? Separa?

Nenhum comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Reserve seu hotel

Booking
Zarpo

Seguros de viagem

World Nomads Seguros de Viagem
Mondial Seguros
Corretora Real Seguro de Viagens

Passeios no seu destino

Viator

Aluguel de carro

Trem na Europa