Offroad - As modificações para a TR4 que fizemos

Para quem nos acompanha há algum tempo, sabe que compramos uma TR4 para termos mais liberdade para viajar e aproveitar nossos finais de semana, já que estávamos cansados de só irmos para shopping com as meninas.

A Pajerinho é um bom carro, apesar de ligeiramente beberona, mas é sempre bom proteger algumas partes vitais do carango para evitar dor de cabeça numa trilha. A galera que tem carro 4x4 costuma mexer em algumas coisinhas aqui e ali, isso é inevitável. Mas o que fizemos na nossa para atender as nossas necessidades?
Nossa Pajerinho TR4 ainda original após o  curso de condução que fizemos. Outubro/2015.
 
Para uma Pajero TR4, se você for olhar nos fóruns e grupos de Facebook, vai ver que é possível fazer mil e uma adaptações a gosto do freguês:
- Lifts a partir de 1,5" (o mais comum é a de 2"), onde são trocados basicamente molas, amortecedores e instalados calços, mas há quem tenha que trocar bieleta, panhard e otras cositas más.
- Pneus 
- Proteção de cárter
- Proteção de transmissão (ou T-case)
- Proteção de tanque de combustível (isso vai variar de modelo, pois algumas tem só um tanque, outras - as longrange - tem um tanque maior, e outras tem dois tanques, que é o nosso caso).
- Rock Slide (para proteger a carroceria lateralmente embaixo entre as rodas.
- Estribo (perfumaria rs)
- Para-choque de impulsão (perfumaria rs)
- Para-choques de aço
- Guincho (para ajudar sair de enrascadas e ajudar os amigos também)
- Reboque 
- Snorkel (para ajudar a passar rios e pontos de alagamento com mais segurança)
- Transceptor (rádios PX e/ou PY para comunicação entre os carros do comboio)
- Bagageiros
- Faróis de milha e/ou neblina
- Bloqueio de diferencial
- etc

O que nós fizemos e porque?

Quando compramos a nossa TR4 ela já veio com o estribo, reboque e para-choque de impulsão instalados pela proprietária anterior.
  • O estribo ajuda as meninas a entrarem no carro, mas atrapalha um pouco nas trilhas, pois ele já deu uma agarrada em algum ponto e foi para trás, raspando no pneu traseiro, e tivemos que puxá-lo para frente com a ajuda do mecânico. Mas por enquanto eles ficam.
  • O reboque para nós não tem utilidade alguma, e quando instalaram retiraram o ponto de ancoragem traseiro e não venderam junto quando a TR4 foi vendida. Para comprar a peça novamente, a concessionária pediu mais de R$650, o que achamos um absurdo de caro. Com a ajuda do Chacal (mecânico no Rio que é especialista em TR4) tiramos o pino do reboque e instalamos uma manilha de 3T no lugar.
  • O para-choque de impulsão utiliza os pontos de ancoragem dianteiros para ser instalado. É uma peça que até pode proteger o para-choque dianteiro, mas que ainda está como uma icógnita se continua na Deadpool ou não. Pois os pontos de ancoragem são importantes para você ser rebocado para sair de um atoleiro mais puxado e com o PC de impulsão ali, as coisas ficam complicadas, fora que ele diminui um pouco o ângulo de ataque do carro. Improvisamos um ponto de ancoragem numa das laterais, mas ela vem carregando muito mato pelo caminho e ainda não foi utilizada para mostrar se é funcional ou não...
No primeiro dia que a usamos como 4x4 de fato, no dia do curso de condução offroad, o protetor de carter original já foi logo amassado no primeiro obstáculo, mostrando a sua fragilidade nestes casos. Com isso passamos a pesquisar por algo mais robusto, e optamos por instalar o skid plate da Road Tech que é uma chapa de aço de 3,2mm e que além de proteger o carter, protege também a caixa de transmissão. 

Após o curso de condução, o pneu ATR original criou uma capa de lama que o tornou escorregadio pacas. E o lameiro imundo!! Outubro/2015.
No curso também reparamos que os pneus originais, Pirelli Scorpion ATR não são aquilo que prometem ser, se for 5% off-road é muito rs, e patinamos bastante na lama, chegando a ficar atolados na piscina de lama. Assim uma das primeiras mudanças que decidimos foi instalar bons pneus. Como a nossa TR4 vem com rodas de liga leve de aro 17" as opções são bem restritas. Vimos no mercado alguns AT da Maxxis, Dunlop e Yokohama, mas achamos que seria trocar 6 por 6,5, que o ideal seria trocar logo para pneus MUD, mas que no aro 17, os mais indicados (BF Goodrich) tem medidas 245/70R17, no entanto eles precisam de um bom lift para caber na TR4 (pelo menos 2"). Como o lift foi descartado por nós (já explico porque), não foram uma opção e ficamos à caça de aros 16 para instalar no carro. Comprar no Mercado Livre pode ser um bom negócio, mas também pode ser uma furada, pois rodas de liga leve não podem ser soldadas, ainda mais para o que queremos fazer e são um risco tremendo! Assim, buscamos em algumas lojas de confiança e conseguimos comprar um jogo com 4 rodas de liga de uma TR4 2004. Assim poderíamos escolher qualquer pneu aro 16. Ficamos na dúvida entre os BF Goodrich AT ou MUD. Ok, para uso misto, os AT são mais indicados, rodam 80 mil km, mas no off-road deixam um pouco a desejar; os MUD rodam 60 mil km nas mesmas condições mistas do AT, mas no off-road são excelentes. Optamos então por instalar os BF MUD 225/75R16, mas cientes que o uso dele em asfalto molhado deve ser realizado com cautela, pois ele aguaplana mais facilmente, então nessas condições andamos mais devagar e com o 4x4H acionado. Um outro detalhe é que os MUD de fato tem um ruído maior que os pneus originais, mas logo você acostuma com o barulho de enxame de abelhas dentro do carro. E o jogo antigo? Decidimos guardar pois o uso dele para areia é melhor, e até mesmo para viagens grande e revenda. Vamos observar como será este primeiro ano com a TR4 para decidir o destino do conjunto original. Ainda não trocamos o estepe, que será trocado mais para frente também. Para o pneu entrar tivemos também que dar umas "porradas" na lataria do pneu dianteiro esquerdo para o paralama dobrar "para dentro" e não pegar. E também tiramos os lameiros antes que eles quebrassem e detonasse nossos para-choques.

Por que não fizemos o lift? Onde moramos o portão da garagem abre de forma que ele fica baixo, com uma altura livre de uns 1,90m. Como a TR4 já tem 1,77m de altura, fazer o lift implicaria em raspar no portão toda hora, ainda mais que queremos instalar faróis de milha no teto da pajero... Assim, descartamos logo essa opção.
Na trilha de semana passada. Já com as proteções e snorkel instalados e pneus trocados. Novembro/2015.

Ainda sobre as proteções, decidimos instalar protetores de tanque, pois o nosso modelo possui dois tanques (um tanque bipartido com o eixo cardan passando entre eles) e é de plástico. Para não termos problemas, esta foi a solução encontrada. Compramos o nosso na Tecnotrilha, e ele é de aço de 3,2 mm. A instalação do lado direito é feita nos próprios parafusos do carro, mas o do lado esquerdo não, e precisa fazer dois furos no assoalho do carro, pegando no pé do passageiro esquerdo. Como os parafusos não passaram pelo carpete (ainda), deixamos do jeito que está (poderia tê-los colocado de cima para baixo, assim a ponta ficaria para baixo) e deixamos um tapete grosso por cima.

Também instalamos um snorkel. A TR4 já tem um limite para travessia alto (60cm de altura), mas para evitar surpresa (e deixar o carro mais bonito também rs), instalamos o snorkel da OGZ. Claro, tem que ter ciência que carro nenhum é submarino e que, por ser gasolina, possui muita eletrônica embarcada (velas, distribuidor, módulos etc) e não é bom ir muito fundo, mas já dá uma segurança a mais para evitar calço hidráulico no carro. O mecânico indicou colocar filtro K&N, mas ainda não o fizemos. Para dirigir, senti que o carro puxa mais um pouco de ar e o ruído ficou mais alto, já que sobe para o lado do motorista, mas ficou até charmoso. Não notei muita diferença no consumo.
Nossa TR4 Deadpool. Novembro/2015.

Se a gente vai mexer mais? A princípio só vamos instalar um Transceptor de Radioamador PY para poder se comunicar na trilha sem problemas (já que celular não pega em qualquer lugar) e faróis de milha. Mas para o transceptor tem outros detalhes que conto num próximo post.

Quer ver como foi a transformação com a instalação do snorkel e dos demais itens? Confere no vídeo abaixo (e aproveita assina o nosso canal no YouTube).

Adaptações da nossa TR4 para trilhas.

O que você achou? Alguma dica para nos dar? Também faz parte do mundo off-road? Conta aí!! =D

Atualização 20/06/2016

Depois de seis meses o que nós mexemos em nossa TR4?

Bem, finalmente instalamos o Rádio "PY". Existem console de teto, mas como somos altos, preferi optar por outro local. Assim, nós retiramos o relógio digital e o sensor de temperatura e adaptamos o rádio ali. Teve que abrir um pouco o painel para deixar o rádio "refrigerar", mas já deixamos uma peça novinha (comprada em Concessionária foi mais barato que comprar usada, acredita?!) para voltar pro lugar quando retirarmos o rádio. O rádio escolhido foi o Yaesu FT-2900, rádio com longo alcance, muito bom. Ele pode esquentar se você usar toda a sua potência (75w), mas raramente a usamos. A Antena Steelbras de 5/8 instalamos no capô do carro, no lado do carona. A posição escolhida é devido à evitar maior perda de sinal. Nós também temos os rádio de mão Baofeng UV-5R, mas que num comboio não tem bom alcance, sendo necessário fazer ponte. Nem preciso lembrar que para isso é necessário obter licença junto à ANATEL, não é mesmo? Para saber como tiramos a nossa, leia o post OffRoad - Comunicação nas trilhas.

Além do rádio, também instalamos 4 fárois de LED de 27W, sendo dois Flood (maior abertura) e dois Spot (mais focado), comprados no Aliexpress mesmo. Dois foram instalamos na barra do rack e dois sobre o parachoque de impulsão, e claro, apenas são ligados em trilhas noturnas, como foi a Trilha do Vagalume do JCM, jipe clube que fazemos parte. 

Com os farois de LED instalados. Março/2016.

A nossa última aquisição, recém instalado e aprovado, foi o parachoque de aço da Tork 4x4. O bicho é bruto! rs Super reforçado, e com dois pontos de ancoragem e o melhor, não ainda libera os pontos de ancoragem originais do carro. Para a instalação do PC de aço, neste modelo, é necessário cortar o parachoque original do carro. Como não queremos detonar o carro, compramos um parachoque já antigo e cortado com a própria Tork 4x4 e pintamos na cor do carro. O nosso está guardadinho, inteirinho!! Assim ganhamos quatro pontos de ancoragem na frente e ganhamos ângulo de ataque. Os faróis de LED que estavam no parachoque de impulsão foram para dentro da grade, sem perda de luminosidade.

TR4 Deadpool já com o Parachoque de aço instalado. Junho/2016.

Mas e o lift? Não, isso não fizemos! É assunto controverso, e ainda não definimos nada!

Hummm... Mas e guincho? Bem, agora com a instalação do novo parachoque, criou-se a possibilidade de instalação de um guincho de 9000lb. No entanto, ainda não o faremos ($$$), ficará para outra ocasição! Até porque, para isso, teremos que trocar as molas do carro, colocando as da TR4 Blindada, para aguentar o peso extra que o carro ganhará.

Nenhum comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Reserve seu hotel

Booking
Zarpo

Seguros de viagem

World Nomads Seguros de Viagem
Mondial Seguros
Corretora Real Seguro de Viagens

Aluguel de carro

Trem na Europa